Situações constrangedoras em viagens – Rir pra não chorar

Quem nunca passou por situações constrangedoras em viagens é porquê provavelmente não está viajando, só pode… 😛 Brincadeiras á parte, sempre acontece alguma coisa estranha quando eu e o Rafa estamos viajando… o jeito é lidar com elas da melhor forma possível para não estragar a viagem. Abaixo vou listar algumas coisas que aconteceram conosco em algumas aventuras, e se já aconteceu algo parecido com você, ou se tem alguma situação constrangedora onde teve que dar a volta por cima, compartilha com a gente.

1 – Restaurantes fechados em Ibitipoca

Decidimos sair para jantar fora no primeiro dia que chegamos em Ibitipoca, mas para nossa surpresa, descobrimos que os restaurantes só começariam a funcionar à partir de quinta-feira (chegamos na terça). O jeito foi comprar alguns salgadinhos no mercado e “jantar” no chalé.

2 – Refrigerante vencido em Ibitipoca

Estávamos jantando em um dos únicos restaurantes abertos em Ibitipoca, inclusive bem caro, quando dou uma olhada na minha coca cola, descubro que ela estava vencida a um mês já. Preferimos não causar por medo de sermos expulsos do único lugar que tínhamos para jantar, tomei a coca mesmo assim, ainda estou viva. :mrgreen:

3 – Aranha gigante em chalé de Ibitipoca

No primeiro dia que chegamos no chalé, já era quase meia noite, estávamos exaustos… Enquanto o Rafa foi tomar um banho eu fiquei esperando sentadinha na cama, quando olho pra baixo e vejo uma aranha de tamanho considerável para assustar quem não tem medo, saindo debaixo da cama. Avisei o Rafa e ele pediu para eu matar a bichinha, mas ela era do tamanho do meu chinelinho e não consegui. Esperei o Rafa sair do banho pra dar conta da dona aranha.

4 – Quase sem gasolina em Ibitipoca

Como vocês já devem ter notado, aconteceram muitas coisas em Ibitipoca (o que não desqualifica a viagem), e o jeito era rir pra não chorar. Como lá é bem interior mesmo, eles não têm posto de gasolina, para abastecer é necessário ir até a cidade mais próxima (cerca de 23 km), porém, para chegar na cidade mais próxima com um Honda Civic foi muito sofrido e demorou mais de 1 hora numa velocidade de 10 a 20 km por hora. Todas as luzinhas da gasolina já tinham apagado, e a gente só tava torcendo pro carro não parar, mas caso isso acontecesse já tínhamos um plano: O Rafa faria o restante do percurso correndo, para comprar a gasolina, e eu ficaria quietinha dentro do carro para não atrasá-lo.

5- Motorista mal humorado na Bolívia

Quando estávamos voltando da Bolívia para o Chile, tivemos a “sorte” de fazer a viagem com o motorista mais mal humorado da história, que ficava dando várias patadas na gente. Não é muito legal estar em outro País, precisando voltar para o Chile (de onde sairia nosso voo de volta ao Brasil) com um motorista para poucos amigos (sendo generosa nas palavras).

6 – Banheiros ruins e que tinha que pagar na Bolívia

Muito complicada essa situação. Nas paradas que fazíamos rumo ao Salar de Uyuni, sempre tinham uns banheiros que podíamos usar, desde que pagássemos (caro). O problema é que nem banheiro aquilo parecia, eu entrava tapando o nariz e tentando não encostar em nada. Por isso digo, não tenham frescuras em viagens.

7 – Carro quebrou na volta para o Chile

Pra piorar a experiência com o motorista mal humorado, o carro que estava nos levando de volta ao Chile, quebrou. Pois é, ficamos algumas horas esperando vários Bolivianos fazerem uma gambiarra para ressucitar o possante. O bom disso é que rendeu muitas fotos maravilhosas, porque a paisagem compensava qualquer estresse.

8 – Motorista jogando nossas coisas no chão na Bolívia

A Bolívia também ganhou uma medalha em situações constrangedoras. Quando finalmente chegamos na aduana da Bolívia para retornar ao Chile, precisamos PAGAR para sair do País. Enquanto pagávamos nossa alforria não reparamos que o motorista tinha jogado todas nossas malas/bolsas no chão e se mandado. Por sorte quando voltamos as coisas ainda estavam lá esparramadas.

9 – Quase perder o voo de volta para o Brasil

Pra fechar com chave de ouro essa viagem que foi maravilhosa (e foi mesmo), quase perdemos nosso voo de volta para o Brasil, e tudo porque não entendemos o que a atendente no check in quis dizer… não entendemos em espanhol nem em inglês. No final… deu tudo certo, como relatado aqui.

10 – Sem banheiro na travessia Petrópolis Teresópolis

Na travessia em si não tinha banheiros, se estivéssemos com vontade de usar, tinha que ser no matinho mesmo. Os banheiros ficavam apenas nos pontos de camping, mas quer saber? O matinho é muito mais limpo às vezes.

11 – Sem banho na travessia

Ficamos quase 3 dias sem tomar banho, pois ou a água era muito gelada ou não tinha água…

12 – Barata subindo na perna em Ubatuba

Da última vez que fomos para Ubatuba estava um calor daqueles (ainda bem, quem quer ir pra praia no frio?), o que eu não esperava é que enquanto eu tirava minha noite de sono sonhando com as prais maravilhosas, uma barata gigante ia subir na minha perna e eu ia acordar com a cosquinha. Pois é, eu tenho trauma de barata… Imagina se não acordei todo mundo e se não fui dormir no carro depois.

13 – Brisando em São Tomé das Letras

Gente, não tenho nada contra quem fuma maconha, eu só não fumo. No Camping que ficamos hospedados acho que éramos os únicos que não fumavam diretamente, então em uma das noites eu sonhei que fumávamos maconha. Ah, outra coisa que achamos o maior barato em São Tomé, foi uma pastelaria que se chamava PASTELARICA, gente que criatividade é essa? Queríamos muito comer lá,mas infelizmente esteve fechada todos os dias em que estivemos em São Tomé 😛

14 – Mini pizza de 80 reais em Torres

E pra finalizar, quando estivemos em Torres – RS, comemos em uma pizzaria que aparentemente era bem simples. Pedimos uma pizza “grande” segundo o cardápio, mas quando chegou na mesa notamos que era quase uma mini pizza, tirando pelo preço final, R$ 80,00. Acreditem se quiserem, saímos com fome e sem dinheiro HAHAHA.

 

 

Um comentário

Deixe uma resposta